_Brainstorm

Apesar da crise, publicidade cresce no Brasil com Copa, Black Friday e Eleições, diz Dentsu

O investimento em publicidade no Brasil deve crescer 9% em 2022, chegando a US$ 12,7 bilhões – a terceira maior alta global, atrás de Índia e EUA –, prevê o último relatório Dentsu Global Ad Spend Forecast. A edição semestral revisada combina dados de cerca de 60 mercados em todo o mundo, e prevê que US$ 738,5 bilhões sejam investidos globalmente. Eventos como Copa do Mundo FIFA e Black Friday puxam o crescimento em todo o mundo.

A média global será de alta de 8,7%. Os mercados de maior crescimento serão a Índia (16%), EUA (12,8%) e Brasil (9%). Apesar de figurar em terceiro na previsão de crescimento para 2022, o Brasil é apontado como o mercado que avança com maior velocidade. Em 2021, cresceu 40,5%. Neste ano, o país tem o componente Eleições como impulsionador para a alta, além da Copa e da Black Friday.

Os investimentos no digital superam os meios analógicos globalmente, e devem ser responsáveis por 55,5% dos gastos das marcas em 2022 (US$ 409,9 bilhões), uma alta de 14,2% no ano, diz a previsão. No Brasil, a publicidade digital deve acompanhar a tendência, com uma expectativa de alta de 14%, impulsionada pelo crescimento da audiência online. Os formatos que mais crescem no digital globalmente devem ser Vídeo (+23,4%), Paid Social (+21,9%), Pesquisa (+12,9%), e Mídia Programática (+19,9%).

Embora os eventos contribuam na expectativa de alta, a revisão da previsão dos investimentos na propaganda é feita levando-se também em conta o contexto da inflação e da tensão geopolítica no mundo. Os dados comparativos atuais e históricos foram ajustados para remover as previsões de investimentos da Rússia, e, assim, refletir melhor as tendências e previsões internacionais de gastos com publicidade, segundo a Dentsu.

“Mesmo com tudo o que aconteceu nos últimos meses, não menos importante a prolongada guerra na Ucrânia e suas repercussões internacionais, a recuperação da publicidade continua forte em escala global. E, apesar de fatores como a inflação pressionando os orçamentos familiares, combinados com o fato de 2021 ser um ano comparativo difícil, revisamos, ligeiramente, nossa previsão de crescimento em apenas 0,4 pontos percentuais para baixo, em 2022”, diz Peter Huijboom, Global CEO, Media e Clientes Globais da Dentsu international, em comunicado.

Olhando para o futuro, a curva de tendências aponta para uma contínua retomada, embora com um crescimento menos acelerado, segundo o Global Ad Spend Forecast. A expectativa é que o mercado global de publicidade em 2023 aumente 5,4%, atingindo US$ 778,6 bilhões, seguido por um aumento adicional de 5,1% em 2024.


Quem faz os conteúdos UOL para Marcas:

Apuração e redação: Renata Gama / Edição e redes sociais: Raphaella Francisco / Arte: Julianne Rodrigues
Gerente responsável: Marina Assis/ Gerente Geral: Karen Cunsolo