_Insights

Pesquisa UOL: Pela primeira vez, maioria pretende comprar no Dia do Consumidor 

Imagem: Rodnae Productions/Pexels

A intenção de compra no Dia do Consumidor, celebrado no dia 15 de março, segue ascendente no Brasil, segundo a “Pesquisa Dia do Consumidor – 2022”, realizada anualmente pela área de pesquisa UOL em parceria com a MindMiners. Pela primeira vez, mais da metade dos entrevistados (56%) declarou que pretende consumir na data. Entre a audiência do UOL, esse índice alcançou 71%.

O número representa uma alta de 7 pontos percentuais em relação à pesquisa do ano passado, quando 49% dos respondentes (67% no UOL) disseram ter intenção de consumir durante o período de ofertas. Este é o quarto ano seguido em que o indicador sobe significativamente, mostrando que a data cada vez mais se consolida no calendário do varejo brasileiro.

A sondagem foi realizada entre os dias 28 de janeiro e 2 de fevereiro. Ao todo, 800 pessoas acima de 18 anos, das classes ABC, responderam ao questionário online – na plataforma MeSeems, da MindMiners. Estão representadas todas as regiões do país, de acordo com recorte do IBGE.

Compras mais digitais

A pesquisa mostra que o hábito de comprar online continua a crescer, mesmo com o fim das restrições ao comércio. O que muda com a reabertura das lojas físicas é o aumento das possibilidades de consumo omnichannel. Segundo o levantamento, entre os respondentes que pretendem comprar na data, 48% pensam em realizar seus pedidos tanto na internet como na loja física; 33% somente pela internet e 18% somente na loja física.

Ao todo, 83% disseram que costumam fazer compras pela internet (92% entre a audiência UOL). Se observados apenas os que declararam intenção de compra no Dia do Consumidor, o número sobe para 93%. Entre os consumidores digitais, 63% disseram fazer compras pela internet no mínimo uma vez por mês (no ano passado, eram 46%).

Alimentos e moda no topo

Pelo segundo ano seguido, as categorias mais desejadas no Dia do Consumidor são, principalmente, as de bens de consumo não duráveis. Lideram o ranking Alimentos e Bebidas (no topo para 36% dos respondentes), seguida por Moda e Acessórios (33%) e Cosméticos e Perfumaria (32%).

A consolidação dessas categorias na liderança para a data pode ser explicada por dois fatores. Primeiro: as mudanças nos hábitos de consumo durante a pandemia popularizaram a compra digital desses produtos. Segundo: a sazonalidade. O Dia do Consumidor acontece num momento do calendário – após festas, volta às aulas e pagamento de impostos – mais propício a gastos com menor tíquete médio.

Segundo a pesquisa, 45% dos respondentes estão dispostos a pagar até R$ 400 no Dia do Consumidor. E 42% estão dispostos a gastar mais de R$ 400 com as compras na data (45% no UOL). Os demais (13%) ainda não definiram um valor.

Fato é que o Dia do Consumidor encontra oportunidades de produzir narrativas para se diferenciar da Black Friday, se fixando cada vez mais na lembrança do brasileiro. Na data, o comprador se mostra mais aberto a produtos que respondem bem a campanhas que estimulam o consumo por impulso. Segundo a pesquisa, para 92%, o percentual do desconto influencia a comprar um produto que antes você não tinha pensando em comprar.

Para receber a pesquisa completa, entre em contato pelo e-mail [email protected].


Quem faz os conteúdos UOL para Marcas:

Apuração e redação: Renata Gama / Edição e redes sociais: Raphaella Francisco / Arte: Julianne Rodrigues
Gerente responsável: Marina Assis/ Gerente Geral: Karen Cunsolo